Cuiabá, 20 de Junho de 2024

icon facebook icon instagram icon twitter icon whatsapp

Variedades Terça-feira, 23 de Janeiro de 2024, 09:15 - A | A

Terça-feira, 23 de Janeiro de 2024, 09h:15 - A | A

SUPLEMENTAÇÃO

Endócrino revela 7 suplementos para longevidade que vão bombar em 2024

Associados a um estilo de vida saudável, esses suplementos podem ajudar no que diz respeito a “viver mais e melhor”

Claudia Meireles
metrópoles

Enquanto para alguns especialistas o segredo para viver mais é manter relacionamentos positivos, para outros, o truque está na alimentação. A verdade é que um conjunto de hábitos, que incluem exercícios físicos e o modo como vivemos, influencia nos anos de vida pela frente.

O uso de suplementos também pode contribuir para a longevidade. O médico estadunidense Neil Paulvin, por exemplo, passou duas décadas pesquisando o tema e descobriu o poder da taurina como um excelente aliado do antienvelhecimento. “A taurina é um aminoácido essencial que desempenha um papel vital nos sistemas digestivo, cardiovascular, esquelético, muscular e nervoso do corpo”, comentou.

Desde que passou a ingerir o composto, o especialista em longevidade notou uma melhora no nível geral de energia, no desempenho nos exercícios e no tempo de recuperação.

É claro que os suplementos não fazem “milagres”, ainda mais sem uma alimentação balanceada e hábitos de vida que colaborem para a longevidade. No entanto, associados a um estilo de vida saudável, esses componentes podem ajudar no que diz respeito a “viver mais e melhor”.

A seguir, o endocrinologista Rander Alves revela 7 suplementos para longevidade que vão bombar em 2024.

Confira:

1 – NAD+

Conforme o Metrópoles antecipou, o dinucleotídeo de nicotinamida adenina (NAD+) é um suplemento que promete aumentar a energia, fortalecer o sistema imunológico e retardar o envelhecimento. Um dos efeitos antienvelhecimento do NAD é que ele retarda o relógio genético dentro de cada célula. Esse relógio determina quando a velhice chega e envolve o comprimento dos telômeros, os segmentos finais do DNA.

2 – Vitamina D

A vitamina D é excelente para a saúde óssea, conforme aponta o médico. Mas também tem propriedades antioxidantes relevantes. “Ela é sintetizada pela pele quando exposta à luz solar e está presente em alguns alimentos, como peixes gordurosos”, conta.

3 – Glutationa

Embora seja produzida pelo corpo, a glutationa também pode ser obtida por meio da alimentação, segundo o endocrinologista. Ingredientes como alho, cebola e brócolis são ótimas fontes dessa substância.

A glutationa ajuda a retardar o envelhecimento pelo seu potente efeito antioxidante, capaz de reduzir o estresse oxidativo celular — responsável e base para inúmeras doenças. Além disso, o suplemento preserva a função mitocondrial e auxilia também na produção de proteínas e DNA, importante para o metabolismo.

4 – Magnésio

O magnésio proporciona efeitos benéficos para a saúde cardiovascular e para as funções muscular e nervosa, além de prevenir enxaquecas e atuar na modulação da inflamação. “Alimentos ricos em magnésio incluem vegetais de folhas verdes (espinafre, couve), nozes e sementes, legumes, grãos integrais, peixes, carne e produtos lácteos”, exemplifica o especialista.

5 – Resveratrol

O resveratrol, antioxidante encontrado principalmente nas uvas pretas, está presente no vinho tinto e possui ação anti-inflamatória. De acordo com o médico, o componente tem propriedades antioxidantes e tem sido associado a benefícios para a saúde cardiovascular.

6 – Quercetina

Encontrada em maçãs, cebolas, chá verde e vegetais de folhas verdes, a quercetina também é rica em antioxidantes e substâncias anti-inflamatórias. Conforme a nutricionista Thaiz Brito divulgou anteriormente no Metrópoles, o composto se mostra interessante para a modulação do sistema imune, e pode ser um grande investimento na rotina de quem sofre, principalmente, de alergias.

“Ela age em nosso corpo através dos compostos bioativos, com ação antioxidante que estimula o sistema imune, aumentando, inclusive, a atividade antiviral, e inibindo a ação da histamina (processo importante envolvido nas alergias)”, declarou a nutricionista.

7 – Ácido Alfa-Lipoico

Por fim, o endocrinologista Rander Alves menciona o ácido alfa-lipoico, tipo de gordura presente no organismo humano como composto orgânico, mas que também pode ser obtido por meio de dieta e suplementação. A substância está no espinafre, no brócolis ou na carne vermelha, por exemplo. “Ele pode reciclar outros antioxidantes no corpo”, frisa o profissional.

Atenção!

Apesar dos benefícios apresentados, o médico faz um alerta: “Antes de ingerir qualquer suplemento, é fundamental consultar um especialista para obter orientação personalizada com base na sua condição de saúde específica”.

Dependendo do caso, os suplementos são contraindicados para pessoas com condições médicas específicas, como doenças renais, hepáticas, cardíacas ou outras condições crônicas. “O excesso de certos minerais, por exemplo, pode ser prejudicial em casos de insuficiência renal”, adverte Rander.

Ele também esclarece que mulheres grávidas ou lactantes devem consultar um profissional de saúde antes de iniciar qualquer suplementação. E pessoas com alergias conhecidas a ingredientes específicos de suplementos devem evitar esses produtos. “Além disso, indivíduos com sensibilidades alimentares devem verificar cuidadosamente os componentes”, continua.

Outro grupo ao qual o especialista não recomenda a suplementação é o de indivíduos que fazem dieta equilibrada que atenda às necessidades nutricionais. “Eles podem não se beneficiar de suplementos e, em alguns casos, o excesso de certos nutrientes pode ser prejudicial”, destaca.

Quanto ao momento de vida ideal para se iniciar a suplementação, Rander Alves pontua que não há uma faixa etária específica para isso, pois as necessidades nutricionais e a saúde de cada pessoa são individuais. “Mas, geralmente, são iniciados antes dos sinais de envelhecimento”, finaliza.

Comente esta notícia

Av. Brasil, 107-W

Cuiabá/MT

(65) 99962-8586

[email protected]