Cuiabá, 15 de Junho de 2024

icon facebook icon instagram icon twitter icon whatsapp

Política Quinta-feira, 04 de Abril de 2024, 21:27 - A | A

Quinta-feira, 04 de Abril de 2024, 21h:27 - A | A

ATENÇÃO

MT registra 11 casos confirmados da Febre Oropouche em menos de um mês e capital entra em alerta

Segundo o Ministério da Saúde, os sintomas da doença são parecidos com os da dengue e da chikungunya.

Mato Grosso tem 11 casos confirmados de febre Oropouche vírus transmitido pelo Culicoides paraensis, conhecido como maruim ou mosquito-pólvora – , conforme dados divulgados pelo Ministério da Saúde, na terça-feira (2). No mesmo dia, a Prefeitura de Cuiabá emitiu um comunicado afirmando que não há casos registrados na capital, mas que está em alerta sobre o risco de propagação da doença.

As cidades onde estão localizados os pacientes contaminados não foram informadas. À reportagem, a Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) disse que aguarda mais informações do Ministério Saúde sobre a doença, desde o dia que os casos foram confirmados.

Segundo o Governo Federal, o levantamento mostra que no dia 19 de março Mato Grosso tinha cinco casos confirmados de febre Oropouche. Uma semana depois, já haviam 11 registros da doença dentro do estado, um aumento de 120%.

Ainda conforme os dados divulgados, o Brasil registra mais de 3,3 mil casos confirmados da febre. Já no dia 19 de março, cerca de 2,5 mil casos foram registrados no país todo. O aumento no país foi de 27,9%.

O que é a febre e quais os sintomas

A Febre Oropouche é transmitida principalmente por mosquitos. Depois de picarem uma pessoa ou animal infectado, o inseto mantêm o vírus em seu sangue por alguns dias. Quando esses mosquitos picam outra pessoa saudável, podem passar o vírus para ela.

Segundo o Ministério da Saúde, a doença tem dois ciclos de transmissão:

1 - Ciclo Silvestre: Neste ciclo, os animais, como bichos-preguiça e macacos, são os portadores do vírus. Alguns tipos de mosquitos, como o Coquilletti diavenezuelensis e o Aedes serratus, também podem ser portadores do vírus. Mas o mosquito Culicoides paraenses, conhecido como maruim ou mosquito-pólvora, é considerado o principal transmissor nesse ciclo.

2 - Ciclo Urbano: Aqui, os humanos são os principais portadores do vírus. O maruim também é o vetor principal. Além disso, o mosquito Culex quinquefasciatus (o famoso pernilongo ou muriçoca), comum em ambientes urbanos, também pode ocasionalmente transmitir o vírus.

Ainda segundo o Ministério da Saúde, os sintomas da doença são parecidos com os da dengue e da chikungunya:

- Dor de cabeça
- Dor muscular
- Dor nas articulações
- Náusea
- Diarreia

Comente esta notícia

Av. Brasil, 107-W

Cuiabá/MT

(65) 99962-8586

[email protected]