Cuiabá, 15 de Junho de 2024

icon facebook icon instagram icon twitter icon whatsapp

Política Sexta-feira, 08 de Março de 2024, 09:03 - A | A

Sexta-feira, 08 de Março de 2024, 09h:03 - A | A

REBATEU JÚLIO

Kalil nega máfia e diz que falta de água é "problema crônico"

Deputado disse que há uma máfia envolvendo caminhões-pipa e defendeu a privatização do DAE

O prefeito de Várzea Grande, Kalil Baracat (MDB), rebateu a acusação do deputado Júlio Campos (União) sobre uma máfia envolvendo caminhões-pipa que prejudicaria a distribuição de água. 

O parlamentar disse que proprietários de caminhões-pipa lucrariam com a falta de água na cidade. Ele acrescentou que o problema só se resolveria com a privatização do Departamento de Água e Esgoto (DAE). 

Kalil questionou a ausência de provas da acusação e disse que afastará secretários se irregularidades forem descobertas. 

“Para o deputado faz uma acusação dessa tem que ter provas. Se tiver [irregularidade], tomaremos providências como afastamentos, exonerações, Processo Administrativo Disciplinar [PAD]... É inadmissível”, disse.

No dia 24 de fevereiro, a Prefeitura de Várzea Grande, em parceria com o Governo do Estado, inaugurou a Estação de Tratamento de Água (ETA) Barra do Pari. Apesar do investimento, Kalil considerou não ser o suficiente. 

“O Departamento de Água e Esgoto [DAE] fiscaliza todas as ações. Havia problemas crônicos na cidade e melhoramos o abastecimento, mas ela precisará de investimentos na ampliação das redes [de distribuição]”, acrescentou.

Apesar das acusações, nenhuma investigação foi feita sobre a distribuição de água em Várzea Grande. 

Comente esta notícia

Av. Brasil, 107-W

Cuiabá/MT

(65) 99962-8586

[email protected]