Cuiabá, 15 de Junho de 2024

icon facebook icon instagram icon twitter icon whatsapp

Política Sexta-feira, 19 de Janeiro de 2024, 14:20 - A | A

Sexta-feira, 19 de Janeiro de 2024, 14h:20 - A | A

COMPROMISSO

A pedido do prefeito Emanuel Pinheiro, equipe da Secretaria de Saúde alinha parceria com o desembargador Orlando Perri

Lázaro Thor

A pedido do prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, a equipe da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) realizou reunião com o desembargador do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT), Orlando Perri, para alinhar parceria em prol dos usuários da saúde pública em Cuiabá.

O secretário de Saúde do município, Deiver Teixeira, deu detalhes da situação da saúde deixada pelo gabinete de intervenção do Estado e relatou uma série de problemas encontrados no setor. Teixeira também apresentou avanços que foram realizados até o momento. 

“O nosso compromisso enquanto gestão é de cumprir o TAC dentro das nossas limitações, quero inclusive agradecer porque o TAC é o nosso planejamento do ano, mas nós vamos fazer muito mais”, afirmou o secretário Deiver Teixeira. “Nós precisamos da ajuda do Tribunal de Justiça e do Ministério Público porque estamos trabalhando dia e noite, queria que vocês se sentissem confortáveis e seguros do nosso compromisso, a minha vinda aqui é um pedido pessoal do prefeito Emanuel Pinheiro”, completou. 

O desembargador Orlando Perri afirmou estar de portas abertas quando o assunto for buscar o melhor para o usuário do Sistema Único de Saúde (SUS). Segundo o desembargador, é possível discutir pontos do acordo que engessaram a busca por bons resultados à Saúde. 

“Nós queremos trabalhar junto com vocês pela melhoria da saúde de Cuiabá, queremos garantir a Saúde para a população e isso evidentemente não é um processo que acaba com a devolução da intervenção, isso vai acompanhar os próximos prefeitos”, afirmou Perri.

A reunião também contou com a presença de Oscarlino Alves, secretário-adjunto de Atenção Especializada e Vigilância em Saúde; José Ricardo Amorim, secretário-adjunto de Atenção Primária; Paulo Rós, secretário-adjunto de Atenção Hospitalar e Complexo Regulador e Marcus Fabrício dos Santos, secretário-adjunto de Gestão. 

A equipe demonstrou ao desembargador as deficiências deixadas pela intervenção e apontou medidas que estão sendo tomadas para resolver problemas como: pessoal desqualificado, falta de medicamentos, falta de recursos, pessoal desmotivado e outras pendências detectadas até o momento após a retomada da administração da secretaria. 

Perri explicou que o TAC pode ser adaptado às necessidades da SMS desde que justificada a importância das alterações e a finalidade de melhorar a situação do SUS em Cuiabá. Para o desembargador, é preciso manter o acordo como uma “linha mestra”, pois o documento apresenta condições para evoluir. 

Comente esta notícia

Av. Brasil, 107-W

Cuiabá/MT

(65) 99962-8586

[email protected]