Cuiabá, 25 de Julho de 2024

icon facebook icon instagram icon twitter icon whatsapp

Polícia Quinta-feira, 20 de Junho de 2024, 09:01 - A | A

Quinta-feira, 20 de Junho de 2024, 09h:01 - A | A

ATLAS DA VIOLÊNCIA

Taxa de homicídios em Mato Grosso tem salto de quase 20% em um ano

Com o aumento, Mato Grosso ficou na 12ª posição no ranking de estados mais violentos do país.

Safira Campos
Pnbonline

Enquanto a taxa geral de homicídios caiu no Brasil entre 2021 e 2022, em Mato Grosso houve um salto de quase 20%. É o que mostra o Atlas de Violência 2024, publicado nesta terça-feira (18.06) pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) em parceria com o Fórum Brasileiro de Segurança Pública. Com o aumento, Mato Grosso ficou na 12ª posição no ranking de estados mais violentos do país.

Conforme a publicação, a taxa de assassinatos por 100 mil habitantes em Mato Grosso passou de 25,3 em 2021, para 30,3 em 2022. Em números absolutos, 2011 registou 888 homicídios, enquanto em 2022 o número foi de 1.077. O Atlas indica ainda que somente os estados da Bahia (45,12), Amazonas (42,55), Amapá (40,48), Roraima (38,64), Pernambuco (35,24), Alagoas (33,7), Rondônia (32,97), Pará (32,89), Sergipe (32,66), Ceará (32,62) e Rio Grande do Norte (32,53) registraram taxas maiores.

Em 2022, de cada cem jovens entre 15 e 29 anos que morreram no Brasil por qualquer causa, 34 foram vítimas de homicídio. Dos 46.409 homicídios registrados, 49,2% vitimaram jovens entre 15 e 29 anos. Foram 22.864 jovens que tiveram suas vidas ceifadas prematuramente, uma média de 62 jovens assassinados por dia no país. Considerando a série histórica dos últimos onze anos (2012-2022), foram 321.466 jovens vítimas da violência letal no Brasil.

Em Mato Grosso, ao longo da série histórica de 2012 a 2022, 12.811 jovens perderam suas vidas de forma violenta. O número de homicídios por ano vinha registrando queda desde 2015, mas voltou a crescer em 2019 e manteve-se oscilando até 2022, quando houve o maior crescimento até aqui: 44%. Entre 2021 e 2022, o número de assassinato de pessoas de 15 a 29 anos passou de 373 a 483.

“A criminalidade violenta produz diversas externalidades negativas, entre as quais se destacam o menor crescimento econômico, a redução no desenvolvimento educacional de crianças e adolescentes e a diminuição da participação no mercado de trabalho. No contexto dos jovens, a morte prematura significa privá-los da oportunidade de experimentar outras fases da vida”, enfatiza a publicação.

No ranking da taxa de homicídios de jovens, Mato Grosso também ocupa a 12ª posição. Estão à sua frente os estados da Bahia (117,71), Amapá (90,16), Amazonas (86,93), Alagoas (78,84), Pernambuco (77,94), Sergipe (74,56), Ceará (73,54), Rio Grande do Norte (69,89), Espírito Santo (66,98), Roraima (62,6) e Pará (60,72). A taxa de homicídios de jovens em Mato Grosso é de 56,91 por 100 mil habitantes.

Comente esta notícia

Av. Brasil, 107-W

Cuiabá/MT

(65) 99962-8586

[email protected]