Cuiabá, 21 de Maio de 2024

icon facebook icon instagram icon twitter icon whatsapp

Polícia Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2023, 08:06 - A | A

Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2023, 08h:06 - A | A

Garimpo Ilegal

Operação destrói R$20 milhões em maquinários de garimpo ilegal na Terra Indígena Sararé em MT

Segundo a Polícia Federal,17 pás carregadeiras e 17 motores de dragagem foram inutilizados, além de cumpridos dois mandados de busca e apreensão em propriedades rurais.

Por g1 MT

Cerca de R$20 milhões em maquinários e utensílios ilícitos ambientais de extração ilegal de ouro foram destruídos pela Polícia Federal durante a Operação Mamon, realizada em conjunto com a Operação Ágata Fronteira Oeste II do Exército Brasileiro, na Terra Indígena Sararé, em Pontes e Lacerda, a 483 km de Cuiabá.

A ação ocorreu entre os dias 13, 14 e 15 deste mês e teve como objetivo combater o garimpo ilegal na região, que é considerada uma das áreas com mais alertas para exploração ilegal do solo no Brasil.

Segundo a Polícia Federal, foram inutilizadas 17 pás carregadeiras e 17 motores de dragagem, além de terem sido localizadas diversas estruturas de madeira usadas pelos garimpeiros como bases. Na operação, aeronaves do Centro Integrado de Operações Aéreas de Mato Grosso (CIOPAer-MT) foram usadas para acompanhar e proteger as equipes que atuavam em solo.

Ainda de acordo com a polícia, foram cumpridos dois mandados de busca e apreensão em propriedades rurais que fazem limite com a TI Sararé que podem ser usadas como base para os criminosos e acesso ilegal ao território indígena, tanto de pessoas quanto dos maquinários.  

 
garimpoilegal2.jpg

 

A Polícia Federal continua a investigação, agora para identificar os financiadores do garimpo ilegal e descapitalizar as organizações criminosas.

Operação Mamon contou com a participação do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Fundação Nacional dos Povos Indígenas (FUNAI) e da Força Nacional.

Operações na Terra Indígena Sararé

Em setembro, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) destruiu ao menos 16 escavadeiras hidráulicas e uma balsa de mergulho usadas em garimpos ilegais na Terra Indígena Sararé, em Conquista D'Oeste, a 571 km de Cuiabá.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal, dois suspeitos foram presos no local. A terra indígena Sararé sofre pressão do garimpo ilegal há pelo menos 3 anos, informou a PRF.

No início do ano, uma operação da Polícia Federal desmontou garimpo ilegal na terra indígena Sararé, com objetivo de reprimir a atividade criminosa de extração ilegal de ouro e de usurpação de bens da União.

Na região da Terra Indígena, a Polícia Federal realizou várias fases da operação. A primeira foi em maio de 2020, quando policiais desocuparam um garimpo ilegal de ouro na região. Porém, após a saída das equipes, os garimpeiros invadiram o local novamente.

A segunda etapa foi deflagrada em março de 2021 e apreendeu instrumentos usados na exploração clandestina. A desocupação foi determinada pela Justiça de Cáceres, e foi realizada por 50 policiais federais e mais de 100 militares do Exército Brasileiro.

Comente esta notícia

Av. Brasil, 107-W

Cuiabá/MT

(65) 99962-8586

[email protected]