Cuiabá, 20 de Junho de 2024

icon facebook icon instagram icon twitter icon whatsapp

Polícia Terça-feira, 13 de Fevereiro de 2024, 10:10 - A | A

Terça-feira, 13 de Fevereiro de 2024, 10h:10 - A | A

CONFUSÃO NO CARNAVAL DE CHAPADA

Investigadora tenta matar marido delegado a tiros durante briga

A mãe da suspeita também teria atirado no genro; caso foi registrado nesta segunda-feira (12)

Uma investigadora da Polícia Civil, que não teve a identidade revelada, atirou contra o marido durante uma briga na segunda-feira (12), em Chapada dos Guimarães. Ele é delegado e integra a Delegacia Regional de Cáceres. 

Conforme informações do boletim de ocorrência, além da investigadora, a mãe dela também atirou contra o genro. 

A vítima disse que estava na residência dele em Chapada dos Guimarães, em companhia da esposa, quando decidiu sair. A investigadora teria dito que “ele não iria sozinho”. 

Os dois saíram então da casa em direção a Cuiabá e depois a Cáceres. No caminho, no entanto, a mulher teria dito que não iria mais e que era para deixá-la em casa, pois a mãe a aguardava.

O delegado, segundo o documento, voltou para a casa do casal e pediu para que a esposa deixasse o carro para que ele seguisse viagem. 

A investigadora não teria consentido e “abriu o porta luvas do veículo, sacou uma arma e apontou a arma para o declarante”, diz trecho do documento. 

O delegado teria se esquivado em volta do veículo, enquanto a investigadora, segundo o B.O., atirou contra ele. 

A mãe da mulher teria saído para saber o que estava acontecendo e, ao invés de colocar a filha para dentro como o genro teria solicitado, teria saído de casa armada e também atirado contra o homem. 

O delegado não soube dizer se a arma usada pela sogra era a da esposa ou a dele. 

A vítima teria sido ameaçada de morte e fugiu para se salvar. Enquanto corria, o delegado teria ouvido um novo disparo, não sabendo precisar qual das duas atirou nele.  

O casal foi ouvido na Delegacia de Chapada dos Guimarães pelo delegado plantonista, assim como a mãe da investigadora que também teve participação na ocorrência. 

A Corregedoria-Geral da Polícia Civil foi acionada, sendo instaurado procedimento para apurar a conduta das partes envolvidas, as circunstâncias do fato e adoção das providências cabíveis ao caso.

Comente esta notícia

Av. Brasil, 107-W

Cuiabá/MT

(65) 99962-8586

[email protected]