Cuiabá, 21 de Maio de 2024

icon facebook icon instagram icon twitter icon whatsapp

Agro Quinta-feira, 25 de Janeiro de 2024, 10:35 - A | A

Quinta-feira, 25 de Janeiro de 2024, 10h:35 - A | A

GRUPO DOS MILIONÁRIOS

Renda média dos super-ricos de MT passa de R$ 225 mil ao mês

Eles representam um universo de 0,01% da população, o que no Estado representa 365 pessoas

ANGÉLICA CALLEJAS
Midianews

Os chamados super-ricos de Mato Grosso tiveram em 2022 uma renda média anual de R$ 2,7 milhões, o que equivale a R$ R$ 225 mil ao mês.

A informação consta em um estudo do Observatório de Política Fiscal da Fundação Getulio Vargas (FGV), cujas conclusões foram divulgadas pelo Jornal O Globo nesta quinta-feira (25).

Os chamados super-ricos representam 0,01% da população, o que em Mato Grosso corresponde a 365 pessoas. 

Pelas contas do economista Sérgio Gobetti, autor do estudo, a renda dos mais ricos em Mato Grosso chega a ser 364 vezes o ganho da classe média no Estado. Na média nacional, a distância é de 248 vezes.

Os dados foram levantados pela FGV a partir de declarações do Imposto de Renda de Pessoa Física no período de 2017 a 2022.

O aumento da fortuna dos super-ricos no Brasil se deveu principalmente ao avanço do agronegócio nas últimas décadas, diz o documento.

“As análises com base nos dados do IRPF oferecem fortes evidências de que a concentração de renda no topo cresceu significativamente no período recente, destoando do ocorrido na década anterior pelo menos, mas ao mesmo tempo indica que o crescimento da renda no topo apresenta fortes diferenças regionais, tendo sido mais pronunciado em estados cuja economia, em geral, é dominada pelo agronegócio”, diz trecho do estudo. 

“E isso ocorreu num período em que a renda média do brasileiro apresentou uma das piores performances das últimas décadas, dada a estagnação do valor real dos salários e de outros indicadores”. 

Entre 2017 e 2022, a renda dos super-ricos de Mato Grosso cresceu 115% acima da inflação. O Estado teve a terceira maior variação, ficando atrás apenas de Mato Grosso do Sul e Amazonas, com 131% e 122%, respectivamente. 

Apesar de ter crescido mais no Mato Grosso do Sul do que em Mato Grosso no período analisado, a renda média dos mais ricos no Estado vizinho ainda é 26% menor que a de Mato Grosso.

Comente esta notícia

Av. Brasil, 107-W

Cuiabá/MT

(65) 99962-8586

[email protected]